Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Amiguinhos

Blogue da turma do 4° ano da EB1 da Pegada- Guimarães- Ano Letivo 2019/2020

Os Amiguinhos

Blogue da turma do 4° ano da EB1 da Pegada- Guimarães- Ano Letivo 2019/2020

17
Dez19

É Natal!

Paula

Pronto, chegamos ao final do primeiro período!

E o dia de hoje foi cheio de atividades.

Começamos por assistir à peça "O príncipe Nabo", levada à cena pelos Atrapalharte, no Auditório da Universidade do Minho.

A história divertida de uma princesa esquisita que colocava defeitos em todos os seus pretendentes.

IMG_20191217_104927.jpg

 

IMG_20191217_105202.jpg

 

IMG_20191217_105743.jpg

 

IMG_20191217_110124.jpg

 

IMG_20191217_111325.jpg

 

IMG_20191217_111937.jpg

 

IMG_20191217_112715.jpg

 

IMG_20191217_113853.jpg

 

IMG_20191217_114424.jpg

 

IMG_20191217_114825.jpg

À tarde, a Associação de Pais fez um desfile de Pais Natal e trouxe-nos miminhos natalícios.

IMG_20191217_145330.jpg

 

IMG_20191217_145521.jpeg

Na sala, também recebemos um miminho.

IMG_20191217_143034.jpeg

E agora...Boas Férias.

 

16
Dez19

Tradições gastronómicas de Natal

Paula

A poucos dias da consoada, quisemos saber de que forma se festeja à mesa o Natal nas várias regiões do nosso país.

6 restaurantes para jantares de Natal em Aveiro

Portugal é um país muito rico em gastronomia e o Natal é uma das alturas mais importantes do ano, também a este nível, uma

vez que as famílias se reúnem à volta da mesa.

O bacalhau é o rei e nos doces não faltam as rabanadas, os sonhos ou a aletria. Mas, cada região do país acaba por ter a sua

ementa natalícia.

 

Entre Douro e Minho

O bacalhau é o prato tradicional da noite de consoada, cozido com tronchuda, cenoura e ovo e regado com azeite. Em algumas

casas, o bacalhau é substituído pelo polvo.

No dia de Natal, come-se a “roupa velha”, feita com os restos do cozido do dia anterior. Mas, os pratos principais são o cabrito ou

peru assados.

Os doces que acompanham todas as refeições são as rabanadas, a aletria, os mexidos, os sonhos de abóbora ou o arroz doce.

Na noite de consoada, é tradicional beber-se vinho quente com mel ou açúcar e canela.

Nessa noite, a mesa fica posta, porque se diz que o Menino Jesus e os anjinhos virão de noite comer.

 

 

Trás-os-Montes

Na consoada o bacalhau e o polvo são também os ingredientes principais, acompanhados por batata e legumes.

o almoço começa com uma canja galinha, seguida de assado de peru, leitão, borrego ou porco. À noite come-se roupa velha.

Dos doces fazem parte o leite de creme, arroz doce, rabanadas, filhoses de abóbora, sonhos e migas doces.

 

 

Beiras

Também aqui o prato principal da consoada é o bacalhau cozido com batata e verduras.

No almoço de Natal, come-se cabrito assado com batatas.

Nos doces, há rabanadas e sonhos, mas destacam-se as filhós do joelho, que são estendidas precisamente nesse osso e o bolo

torto, que é confecionado com a massa das filhós.

 

 

Estremadura (Lisboa e Vale do Tejo)

Dada a migração de gente das restantes regiões, na zona de Lisboa misturam-se tradições, mas o bacalhau continuar a ser o

mais importante da noite de consoada.

No dia de Natal come-se carne assada de perú, cabrito ou borrego.

Nos doces, as rabanadas chamam-se fatias douradas. Comem-se filhoses, sonhos, aletria, lampreia de ovos e azevias.

 

Alentejo

Antigamente, comia-se galo, mas agora na região alentejana come-se também bacalhau cozido com couve.

No dia de Natal, come-se peru ou galo recheados com carnes e enchidos. Também se usa o cabrito.

Os doces são azevias de grão ou batata doce e coscorões e um doce tradicional feito com bolinhas de massa de pão, canela e

açúcar, o nogado e as encharcadas.

 

Algarve

Na consoada comem-se o galo de cabidela e o bacalhau cozido. Mas antes, como entrada, servem-se amêijoas e berbigões.

No almoço assam-se carnes de borrego ou peru recheado. Em algumas zonas, também se come leitão.

Quanto aos doces há filhoses, rabanadas, sonhos e leite de creme, tarte de amêndoa, empanadilhas ou pastéis de batata doce, as encharcadas e o Morgado de Amêndoa.

 

Madeira

Por causa da Missa do Galo, os madeirenses comem pratos mais leves na Ceia de Natal como canja de galinha (feita com arroz),

ou sandes de Carne Vinha e Alhos.

O almoço começa com uma canja de galinha, servindo-se de seguida carne de porco aos cubos, temperada em vinha-de-alhos e

servida com migas feitas de pão e legumes.

Nos doces come-se o bolo de família, o bolo de mel da Madeira e o bolo de noz ou de abóbora. A acompanhar há sempre os

licores da Madeira.

 

Açores

Cada ilha tem a sua tradição. Na ceia, ou se come bacalhau com todos, ou canja de galinha (feita com arroz), ou consomê de

galinha (um caldo de frango com legumes). Há ainda quem coma torresmos com inhames e Morcela com batata doce.

No dia de Natal, os pratos vão desde peru e frango assados no forno com recheio de pão e miúdos (Terceira, Flores e São Miguel),

ao frango com debulho e borrego assado (São Jorge), passando por cozido (Graciosa), polvo assado ou guisado (Terceira,

Graciosa e Santa Maria), molha de carne com inhames e sopas de pão de trigo (Pico), lulas à moda das Ribeiras e ainda roupa

velha (feita com os restos do bacalhau com todos do dia anterior).

Nos doces, come-se o Bolo de Natal (feito com frutas cristalizadas), o arroz doce, as queijadas e os pasteis de arroz (Graciosa),

pão de ló, Bolo de nozes, Bolo de laranja, filhós, coscorões, rabanadas, Bolo Rei e figos passados. Para acompanhar, os açorianos

bebem licores caseiros (de vinho abafado e licor de leite), aguardente de canela e Vinho do Porto e vão de casa em casa para o

fazer.

16
Dez19

O futuro é feito de memórias

Paula

A terminar o primeiro período letivo, quisemos desejar Boas Festas aos utentes do Centro de Solidariedade Humana Emídio

Guerreiro.

Como o tempo não permitiu que fóssemos todos, o delegado e a subdelegada tiveram a missão de representar a turma. 

Entregaram um pequeno miminho (um postal e uma caixa feita por cada um dos alunos) e receberam também uma lembrança

(um quadro a desejar boas festas, com as impressões digitais de todos os utentes).

IMG_20191216_115147.jpeg

 

IMG_20191216_144627.jpeg

 

IMG_20191216_144652.jpeg

IMG_20191216_144738.jpeg

 

IMG_20191216_145441.jpeg

 

IMG_20191216_145513.jpeg

 

IMG_20191216_145522.jpeg

 

IMG_20191216_145740 2.jpg

Eis algumas das nossas mensagens:

"Meus queridos avós, gostaria de estar aí. Como não posso, os meus amigos levam-te uma prenda e o desejo de Boas Festas."

"Avós, digam ao Pai Natal dos avós o que quiserem e ele vai fazer-vos a vontade."

" Os idosos são as pessoas mais sábias, ter um ao pé de nós é uma alegria."

"Os idosos merecem respeito, amor, alegria, tempo...porque às vezes não têm ninguém que os ame, que os respeite, que lhes dê

felicidade, que lhes dê tempo, este Natal quero desejar que toda a gente tenha o que merece."

Feliz Natal, avós do coração.

13
Dez19

Carta ao Pai Natal

Paula

Como todos os anos, fizemos os nossos pedidos ao Pai Natal, escrevend-lhe uma carta.

 

IMG_20191129_095210_1.jpeg

E o velhinho das barbas brancas já nos respondeu, com uma carta a alertar para a sustentabilidade e alguns origamis divertidos

para fazermos. Boa viagem Pai Natal, deixamos-te leite e bolachas para te aquecer um bocadinho.

IMG_20191213_124154.jpeg

 

IMG_20191213_124201.jpeg

 

IMG_20191213_124209.jpeg

 

IMG_20191213_124220.jpeg

 

 

 

 

12
Dez19

Concerto de Natal

Paula
As Escolas do 1°ciclo do Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda realizaram esta manhã o seu Concerto de Natal,
dedicado aos utentes dos lares da Terceira Idade de Guimarães.
A Basílica de S. Pedro foi pequena para assistir a um momento de verdadeiro espírito natalício. Porque Natal não é dar presentes, é estar presente...

IMG_20191212_111759.jpg

 

IMG_20191212_113739.jpg

 

12
Dez19

Plastic 2nd Life

Paula

O projeto Plastic 2nd Life, desenvolvido no Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda, pretende tar uma segunda vida aos

plásticos.

A partir de tampinhas são criados novos objetos.

Nós também estamos a colaborar e contamos convosco.

IMG_20191212_161254.jpg

 

IMG_20191212_161331_1.jpg

 

12
Dez19

Ciência nas pipocas

Paula

Hoje estivemos a ver o que faz o milho virar pipoca.

Cada grão de pipoca contém água, amido, fibras e óleo. A casca externa do milho da pipoca é resistente e dura.

Quando aquecido, o óleo e a água presentes no interior do milho, criam grande pressão no grão. Assim, o amido do milho

amolece e expande a casca, tornando-a menos resistente.

Com a pressão e temperatura a aumentar, o milho de pipoca estoura porque a casva rebenta e o amido é libertado para fora do

grão.

Depois, é só comer, doces ou salgadas.

IMG_20191212_153633.jpg

 

IMG_20191212_154353.jpg

 

IMG_20191212_154551_1.jpg

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D